14/08/2015

Fátima: Mediterrâneo não pode continuar a ser “a vala comum”

Rádio Vaticana



Fátima: Mediterrâneo não pode continuar a ser “a vala comum” onde morrem tantos refugiados


O recado à União Europeia foi lançado em Fátima pelo bispo das Forças Armadas e de Segurança que presidiu este ano à peregrinação internacional de 12 e 13 de Agosto, ponto alto da 43.ª Semana Nacional das Migrações que decorre até ao próximo domingo.


Na sua homilia, na missa de encerramento desta peregrinação, D.Manuel Linda sublinhou a necessidade de uma maior “consciência” solidária para com os migrantes e refugiados.


“Recusar o acolhimento e o apoio a estas pessoas, é um ato de “xenofobia e racismo” que são não só crimes “contra a humanidade” mas “contra Deus”, disse o bispo das Forças Armadas e de Segurança que incentivou as comunidades católicas a se empenharem na busca de alternativas.


Para D.Manuel Linda, “temos o direito de exigir aos políticos do mundo soluções sérias e sustentáveis. Mas temos também de criar e difundir uma nova mentalidade: a do tal projeto universal de Deus que se há-de sobrepor aos regionalismos e às barreiras humanas”,


Oiça aqui a crónica de Domingos Pinto:



RV8822_Articolo(from Vatican Radio)



Fátima: Mediterrâneo não pode continuar a ser “a vala comum”

Um comentário :

  1. Conheço Fátima e achei emocionante! Assisti à missa lá!

    ResponderExcluir